Banner 1

JC Agora

Apóstolo Paulo (Parte 1 - O perseguidor da Igreja e a sua educação)

Imagem ilustrativa, do apedrejamento de Estêvão


Sem dúvidas, o apóstolo Paulo é um dos homens mais comentados de toda a Bíblia Sagrada. Não é para menos, ele foi o autor de metade do Novo Testamento. Suas cartas serviram e ainda servem para nos direcionar a uma vida de maior intimidade e temor para com Deus. Paulo nasceu em Tarso, num bairro judeu. Tarso era uma importante cidade daquele tempo, onde havia um porto que ligava outras cidade. Esta era uma cidade muito grande, bem estruturada e forte economicamente, porém, espiritualmente era decadente. O apóstolo Paulo investiu muito nos ministérios de muitos cristãos, como veremos nos próximos textos, uma dessas pessoas é o autor do livro de Atos dos Apóstolos, o doutor e evangelista Lucas.

A educação de Paulo: Uma das coisas que sabemos, é de que Paulo foi um homem muito instruído e culto. Paulo era um fariseu, e se estudarmos mais sobre a educação que um fariseu recebia, deste a sua mocidade, veremos que desde os seus primeiros anos de vida o menino fariseu "devorava" os livros e aprendia sobre as sagradas escrituras. Dentro da cultura judaica, o menino com aproximadamente cinco anos já começava a aprender sobre a história de Israel, como por exemplo: Quem foram os Patriarcas (Abraão, Isaque, Jacó, José), as Matriarcas, os heróis e heroínas (Romanos 9: 4-5). Naquele tempo, quando muito criança, quem acompanhava o menino judeu à uma "escola" daquela época, era um secretário, contratado pela família do garoto judeu. Com aproximadamente dez anos, dentro da cultura judaica, o menino judeu passa para um segundo estágio e Paulo, com essa idade aproximada, passou a ter contato com a escola farisaica. Essa é uma fase de estudos, onde o garoto começava a usar a forma oral para aprender.


Imagine, se aos dez anos, aproximadamente, Paulo começou a ter contato com a escola farisaica, com certeza não foi fácil para ele "se purificar" de tudo o que aprendeu, para passar a seguir a Cristo. Leia Filipenses 3:8. Sem dúvidas, Paulo teve uma mudança radical. Isso não quer dizer que todas as coisas que aprendeu, teve que jogar fora, mas sim, que Paulo guardou para si o que de bom aprendeu (as histórias de Israel, do seu povo) e jogou fora apenas o que não edificava. 


Aos quinze anos, aproximadamente, Paulo se mudou para Jerusalém, onde passou a aprender aos pés de Gamaliel, um respeitado mestre religioso da época, Nesta fase, sem dúvida alguma, Paulo cresceu muito em conhecimento, levando em consideração o quanto este homem Gamaliel era respeitado. Gamaliel foi incumbido de preparar Paulo contra a doutrina dos saduceus, um outro grupo religiosa da época que só cria no pentateuco e não cria em ressurreição. 


Com todo este ensino, Paulo, até então ainda chamado de Saulo, torna-se um homem zeloso pela Lei. Ele agora era um homem formado, fariseu, farto em conhecimento e que se torna um perseguidor dos cristãos em toda aquela região da época. Paulo é mencionado na Bíblia Sagrada pela primeira vez em Atos 7:58, no episódio da morte de Estêvão. Além de perseguir os crentes em Jerusalém, mais tarde ele resolveu persegui-los também fora de capital. A caminho de Damasco, no capítulo 9 de Atos, a vida desse perseguidor da igreja passa a mudar radicalmente ao encontrar-se com Jesus Cristo. 


Na parte 2 da história de Paulo, veremos como foi esse encontro e como a sua vida mudou. Veremos como foi a sua conversão. 


Até a próxima, a Paz de Cristo Jesus aos amigos e irmãos do Jovens Cronistas!

Nenhum comentário