Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Bom Resultado, Mau Desempenho

Pessoal, mais um Papo de Torcedor INTER, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a partida de ontem, pela 4ª Rodada da Libertadores do Grupo 4, em que o Internacional foi enfrentar o Emelec e saiu com um bom resultado que era o almejado pelo treinador e a direção colorada, o empate.

Porém o resultado pode ser na verdade lamentado, pois o Internacional teve um jogador a mais boa parte do 2º tempo e não aproveitou a vantagem numérica, inclusive passando a ser muito pressionado até o final da partida e da forma que terminou a partida, parecia era que o Inter tinha um jogador a menos.

O Internacional foi a campo com Alisson, Ernando, Juan e Réver (Alan Costa), Léo, Nicolás Freitas, Nilton, Aránguiz (Vitinho), Alex (Anderson), Fabrício e Eduardo Sasha, em um 3-6-1, bem resguardado e especulando apenas empatar.

O Internacional no 3-6-1 manteve-se bem postado em campo e controlou as ações do Emelec. Porém o time não tinha ações ofensivas e Eduardo Sasha, ficava isolado no ataque, enfrentando toda a defesa equatoriana.  O Inter teve oportunidades com Nilton e com Sasha, mas sem muito perigo. O Emelec teve sua primeira grande chance aos 18min, quando Achilier cabeceou à direita do gol colorado. Aos 29 minutos, Fernandez aparou rebote na frente da área e chutou por cobertura e a bola encobriu a trave.

Flaint
Aos 31 minutos Fabrício permitiu cruzamento, Bolaños aparou cruzamento no segundo pau e a bola sobrou para Mena, que chutou para defesa incrível de Alisson, mas no rebote, ele mesmo chutou para o gol, abrindo o placar. A defesa Colorada pedia um impedimento inexistente, pois Léo dava condições no lance. O Emelec quase ampliou, em contra-ataque aos 38, Bolaños deixou Mena mais uma vez de na cara do gol, mas desta vez ele chutou à esquerda do gol.

No 2º Tempo, aos 9 minutos, Vitinho, que entrou no intervalo, cobrou falta e acertou a barreira, com a bola indo a escanteio. Antes da cobrança do escanteio, Réver e Lastra se desentenderam na área, ambos levaram amarelo, só que o atleta do Emelec já tinha cartão e foi expulso.
falta luz 36 minutos
Na cobrança do escanteio, a bola sobrou para Vitinho, que fez o giro e marcou o gol de empate do Inter. Quando se esperava que a vantagem numérica seria benéfica ao Inter, e que o colorado iria em busca da virada, o que se viu foi o crescimento do Emelec. O único bom lance colorado, foi aos 30, quando Sasha foi atingido por uma voadora do goleiro Dreer, mas estava em impedimento. 
Aos 35 minutos, O Emelec teve grande oportunidade, quando Bolaños invadiu a área, a defesa afastou mal e sobrou para Narvaez, sem goleiro, chutar para fora. Aos 39min, Bolaños emendou de primeira, de dentro da área, o chute que passou por cima do travessão. Aos 41, Mena cruzou e Bolaños mandou um voleio sobre o travessão e no fim aos 48min, Mena arriscou de longe e a bola se perdeu pela linha de fundo e o resultado de 1 a 1, acabou sendo alcançado pelo Inter, no sufoco, mesmo com um jogador a mais.

Um dos poucos que se destacou ontem foi Eduardo Sasha, que mesmo isolado no ataque, parecia ser o único jogador em campo, que buscava a vitória do Internacional. Nossa defesa, mesmo com 3 zagueiros e dois volantes, foi envolvida, pelo veloz time do Emelec, principalmente no 2º tempo.

Nossos alas/laterais são muito limitados, Léo e Fabrício não acertam um cruzamento, e as chances do Emelec, pelo lado esquerdo de nossa defesa, com um Fabrício que esta sempre fora do lugar, não apoia nem defende, são de causar temor, nos futuros jogos, contra times de maior qualidade. 

Confesso que não gostei da covardia do time em campo, mas como tínhamos os desfalques de Nilmar e D'Alessandro, é até entendido, e a estratégia teve seu objetivo alcançado, mas o time precisará melhorar muito, se quiser almejar algo na Libertadores, o time mesmo com uma mais, só não foi derrotado, por falta de qualidade de finalização dos jogadores do Emelec.


Diego Aguirre, precisa escutar menos a direção colorada, e defender suas convicções, pois para mim este time de ontem, foi montado a pedido da direção, assim como aquele time da derrota do The Strongest. Nossa defesa é ruim com 2, 3 ou 10 zagueiros, nossos laterais, são limitados, então o time precisa utilizar-se de suas opções ofensivas e não limitar o ataque a apenas um atacante.

Por favor que alguns membros da direção colorada e que a imprensa gaúcha pare com a bobagem de querer demitir Diego Aguirre, ainda mais para colocarem Celso Roth, confesso que se isto ocorrer, acho que deixarei de ser sócio do Internacional, pois se esta direção queria o Roth, então que o tivesse contratado logo no início da temporada.

Com este resultado o Inter chega aos 7 pontos no Grupo 4, ainda em segundo atrás do Emelec pelo saldo de gols. O Inter só volta a jogar na Libertadores no dia 16 de abril, contra o Universidad de Chile, em Santiago. No domingo, o adversário será o Veranópolis, pelo Gauchão e espero que o time agora aproveite, para colocar o time nos eixos.

Nenhum comentário