Banner 1

JC Agora

NFL - Quatro vezes o melhor da história: Tom Brady, a lenda























Era 3 de agosto de 1977, em San Mateo, California. Nascia naquele dia um menino chamado Thomas Edward Patrick Brady Jr.. Passaram se alguns anos e aquele menino começou a ser um grande fã de uma lenda chamada Joe Montana, quarterback na época do San Francisco 49ers. O garoto torcedor dos niners e fã de Montana sonhava que o dia primeiro de fevereiro de 2015 chegasse o mais rápido possível. Ou não. Aliás esse não foi o que o futuro quarterback da universidade de Michigan levou quando o mesmo sonhava em ser o quarterback stater da equipe do college. Thomas agora era chamado de Tom Brady e o terceiro QB da equipe. Alguns anos se passaram e chegou o draft de 2000. Primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto, SEXTO round. Uma escolha compensatória que a NFL dava ás franquias. Tom Brady foi selecionado. E chegou a ser o quarto QB dos Patriots, time que o draftou e ainda não tinha nenhum anel de Super Bowl. Drew Bledsoe, quarterback da equipe, jogou a temporada de 2000 inteira, porém em 2001, entrou em ação Tom Brady após Bledsoe se machucar e ficar fora da temporada.
Brady, na sua primeira temporada, levou, uma até então franquia sem Super Bowl, ao seu primeiro Vince Lombardi Trophy, e o menino de San Mateo começou a se tornar o San Brady. Bledsoe agora via Brady ser titular em 2002, porém o menino da Califótrnia não levou o Patriots de Foxborough para a pós-temporada. Seria apenas uma temporada overrated de Brady?
Mas em 2003, Brady respondeu com aquele mesmo "não", ganhando seu segundo Super Bowl em 3 anos. Brady já tinha 2 anéis de campeão, mas que viraria 3 na temporada seguinte. Não se via um ataque tão explosivo como de Brady a tempos na NFL. Brady teve um rating +100 na pós-temporada de 2004 e agora o Patriots era uma das maiores franquias da liga.
Em 2005 parou no Broncos, em 2006 no Colts. E em 2007 Brady ressurge e leva o Patriots a uma temporada perfeita se não fosse um detalhe no final. A equipe terminou a temporada com 16 vitórias e nenhuma derrota, e na pós-temporada Brady levou a sua equipe novamente ao Super Bowl, contra os Giants que tinha jogado o Wild Card. O quarto anel e o "empate" com seu maior ídolo parecia inevitável. Mas o Giants saiu vencedor naquela noite de Super Bowl.
Em 2008 veio uma lesão de Brady e o mesmo jogou apenas um jogo na temporada inteira e o Patriots não chegaram aos playoffs. 2009 e 2010 foram duas derrotas logo no primeiro jogo da pós temporada. Parecia que o Super Bowl ficava cada vez mais distante de New England até que eu 2011 o menino Thomas leva o Patriots a mais um Super Bowl, o quinto de sua carreira e seria a vingança contra os Giants de Eli Manning que o vencera 4 temporadas atrás. BradyBoy como ficou conhecido perdeu mais uma vez e somava 3-2 em Super Bowls.
Na temporada de 2012 a equipe chegou no AFC Championship Game, mas perdeu para Flacco e os Ravens. Na de 2013, novamente, mas perdeu para os Broncos de Peyton Manning que foram derrotados no Super Bowl pela monstruosa defesa do Seahawks que chegara a mais um Super Bowl na próxima temporada.

Então chegou a temporada de 2014, Brady começou o ano mal, a derrota no Monday Night Football para os Chiefs colocou Brady como o fim de sua carreira. Mas Brady ainda tinha gás, e levou o Patriots a uma home field advantage nos playoffs, e a equipe de Foxboro viu Brady chegar ao seu sexto Super Bowl. Antes um sonho, que parecia realidade e teve duas frustrações mas que poderiam ser esquecidas se aquele menino Thomas de San Mateo vencesse uma das melhores defesas da história da NFL. Thomas então entrou em campo animado, querendo vencer, mas com uma interceptação na linha de uma jarda do ataque viu sair do primeiro quarto do Super Bowl XLIX com 0 no placar. Mas a sua defesa também trabalhava bem, e o Seahawks também permaneceram no 0. E Brady convertendo terceiras descidas com Shane Vereen levou o Pats a um touchdown com Brandon LaFell. Mas aí entrou em cena, Matthews, um WR de Seattle que nunca tinha recebido uma bola na sua vida, e a primeira foi justamente no Super Bowl. Uma longa recepção que deu a chance de Marshawn Lynch entrar na end zone e colocar números iguais no placar. Brady precisava de apenas mais um touchdown para empatar com o seu ídolo de infância Joe Montana com mais passes para touchdown em Super Bowls (11). Thomas então passou para o seu tight-end Rob Gronkowski e colocar o Pats em vantagem. Mas em cima de Arrington que foi queimado o jogo inteiro Russel Wilson levou o Seahawks a mais um touchdown com a segunda recepção da vida de Matthews, um touchdown. 14 a 14 e veio o show do intervalo com Katy Perry. A bola no segundo tempo começava com o Seahawks que conseguiu um field goal e a equipe liderava pela primeira vez. Brady recebeu a bola com a chance de colocar o Pats mais uma vez na frente do marcador, mas foi interceptado pela segunda vez. O Hawks chegou a mais um touchdown, agora um passe de Wilson para Doug Baldwin. 24 a 14 para o Seahawks em Arizona. O Patriots parecia não conseguir ensaiar uma reação. Mas no quarto período, o menino Thomas que sempre sonhou em ter os números de Joe Montana, passou um de seus mais magníficos números, agora era 12 passes para touchdown em Super Bowls. E o Patriots estava apenas a um field goal de empatar o jogo e a um touchdown de virar e foi o que aconteceu. Tom Brady conectou seu 13º passe para touchdown em Super Bowl, o alvo era Julian Edelman.
O Seahawks tinha 2:02 para conseguir 7 pontos, e chegou a linha de uma jarda do campo de ataque restando 40 segundos. Brady estava em pé olhando para o telão. Veio o snap, Marshawn Lynch estava no backfield, mas era um shotgun com passe, veio o passe para Ricardo Lockette que nem viu a cor da bola, pois Malcom Butler, cornerback calouro, undraftado pelos Pats interceptou pela primeira vez na sua vida, e a interceptação mais importante da temporada. Butler se antecipou e carregou a bola no seu ombro direito e caiu no chão, foi o que precisou para Brady pular de alegria e Bill Belichick levar o banho de gatorade.
Brady então ali era 4 vezes campeão do Super Bowl. Juntando se a Terry Bradshaw e seu ídolo, o qual sonhava ser igual, Joe Montana. Brady ainda foi o MVP, tendo três, e se juntando a quem? Isso mesmo, o garoto de San Mateo, que era torcedor dos 49ers e assistia os jogos de Joe Montana agora é o novo Joe, ou melhor, Montana, era o Brady do passado. Pois agora, alguns mesmo discordando, podemos afirmar.

Tom Brady é o melhor quarterback da história da NFL

Obrigado a todos os leitores do blog que acompanharam a NFL aqui no Jovens Cronistas, espero que agora acompanhem a off-season pois nela acontecem as maiores mudanças da liga. Fiquem por dentro do blog!



Nenhum comentário